Rondônia, quarta-feira, 17 de agosto de 2022, - Email: [email protected] - Telefone: 69 9957-2377




Estudantes de escola estadual em Rondônia gravam vídeo supostamente usando drogas; Denarc apura

(Foto: Cléber Souza)

Um vídeo, que circula em redes sociais, mostra alunos da Escola Estadual Flora Calheiros, cheirando pó, que supostamente seria cocaína. Um dos alunos incentiva duas meninas a dar um “teco da morte”. Elas sorriem e gritam. Ao fundo aparece o muro da escola.

- Advertisement -
- Advertisement -

O jornal procurou a escola, tentou conversar com a direção, mas a equipe foi informada que ela estava em reunião com pais de alunos.

No começo do ano, uma aluna dessa mesma escola aparecia cheirando um produto, mas a direção garantia que era canela.

Após a divulgação desse novo vídeo, a conselheira do 2ª Conselho Tutelar da capital, Ângela Fortes, foi até o Departamento de Narcóticos (Denarc), na tarde desta sexta-feira (5), para registrar ocorrência relatando os fatos.

A conselheira informou ao RONDONIAGORA, que vai notificar os pais dos adolescentes que aparecem no vídeo, encaminhar as adolescentes para o CAPS, e caso seja necessário, o conselho pode fazer uma representação para que essas adolescentes sejam obrigadas a fazer tratamento médico para dependentes químicos.

Ângela destacou ainda, que é necessário políticas públicas tanto municipal quanto estatual, para não deixar as crianças e adolescentes vulneráveis. Ela disse ainda, que já pediu providências ao estado para reforçar o policiamento. Veja a seguir o vídeo. As vozes foram alteradas para que não sejam identificadas, como determina a Lei.

PM lamenta e diz que faz ronda

A Polícia Militar informou em nota que realiza dia e noite o policiamento ostensivo em todo o Estado, inclusive com patrulhas escolares que têm como objetivo desenvolver a Polícia Comunitária, conscientizando alunos em temas como prevenção às drogas, civismo e combate ao alcoolismo.

A corporação disse lamentar “os fatos noticiados através de um vídeo que circula nas redes sociais, em que alunas usando o uniforme escolar aparecem, em tese, usando substância aparentando ser entorpecente. Tal fato, deve ser apurado pelos órgãos competentes.”

Fonte: Rondoniagora

- Advertisement -














Veja também





Notícias relacionadas