Rondônia, Brasil, terça-feira, 19 de outubro de 2021, às 02:30:45 - Email: fv@folhadevilhena.com.br - Telefone: 69 9957-2377




GeralSecretaria de Obras emite nota de pesar pelo falecimento de servidor e...

Secretaria de Obras emite nota de pesar pelo falecimento de servidor e artista plástico, Marcos de Souza


(Foto: Redes Sociais/Reprodução)

- Publicidade -

Marcos de Souza Araújo (61 anos) falece nesta segunda-feira (20 de setembro), vítima de causas renais. A Secretaria Municipal de Obras emitiu uma nota de pesar em nome do servidor público, que também era artista plástico no município de Vilhena.

- Publicidade -

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA:

É com pesar que recebemos agora de manhã a notícia do falecimento do Artista Plástico e  servidor público Marcos de Souza Araújo de apenas 51 anos que era lotado na secretária municipal de obras.

A secretária de Obras e todos seus servidores lamentam o ocorrido e que neste momento Deus possa confortar os corações de parentes, amigos e familiares.

 

A Prefeitura de Vilhena também se manifestou sobre o acontecimento, contando um pouco sobre Marcos e deixando seus sentimentos:

O ARTISTA SE VAI, A LIÇÃO FICA!

A Prefeitura de Vilhena e a Fundação Cultural de Vilhena lamentam profundamente o falecimento do artista plástico especializado em trabalhos com metal reciclado e servidor público Marcos de Sousa Araújo, de apenas 51 anos, que nos deixou nesta segunda-feira, 20, devido a problemas renais. Marcos era uma pessoa muito querida em toda a sociedade e deixará boas lembranças ainda por onde passou.

Considerado pelos colegas de trabalho um ótimo profissional, o servidor trabalhou na Fundação Cultural de Vilhena e atualmente estava na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos. 

Recentemente o projeto Conhecer Vilhena, do Ifro, fez um longo documentário com o artista que contou sua história e relação com a arte. Transcrevemos aqui um trecho que revela o grande ser humano que Marcos era.

“Dentro da minha trajetória eu descobri que era artista e podia viver da arte desde os meus sete anos de idade. A gente era muito pobre, minha mãe teve 21 filhos, tive uma adolescência muito difícil. Eu fazia mobília de bonecas, carrinhos, e na época eu fiz um parquinho com chapinhas de alumínio e motores de vitrola, com roda-gigante, carrossel, luzes de lanterna, mesa de controle, movimento e tudo. Um colecionador veio pedir pra comprar e com isso consegui comprar uma bicicleta. Descobri ali que poderia viver de arte no mundo todo. Fui indigente por um tempo e foi um tempo muito triste. Aprendi nesse período a reciclar. O lixo é muito importante porque aprendemos a transformar o lixo em luxo, e salvar nossa Pacha Mama. Meu objetivo como artista não é aplauso, mas que as pessoas consigam mudar a forma de pensar ao ver minhas peças”, disse.

Com sua mensagem impactante, Marcos pode ter ido, mas sua lição fica.

Nossos pêsames à família, amigos e conhecidos.

Fonte: SEMCOM



VEJA MAIS NOTÍCIAS

- Anúncio-

Agricultura

Mais notícias

- Anúncio-