Rondônia, Brasil, quinta-feira, 27 de janeiro de 2022, às 17:44:30 - Email: [email protected] - Telefone: 69 9957-2377



Conheça a história do circo-teatro que se apresentou nesta quinta-feira em Vilhena

- Advertisement -


O Circo Teatro Sem Lona, da cidade de Maringá (PR), apresentou nesta quinta-feira, 28, em Vilhena, o projeto teatral “Era uma vez o Natal”. O evento começou às 19h, na Praça Padre Ângelo Spadari, próximo ao Corpo de Bombeiros da cidade.

- Advertisement -
- Advertisement -

De acordo com o fundador do circo, Pedro Ochoa, o projeto “ERA UMA VEZ O NATAL”, é um projeto cultural, aprovado pelo Secretaria Especial da Cultura, patrocinado pela Gazin através de lei de incentivo à Cultura e realizado pelo CIRCO TEATRO SEM LONA.

- Advertisement -

O projeto teatral “ERA UMA VEZ O NATAL” é um espetáculo itinerante que tem como tema o natal, envolvendo vários segmentos da arte, como: teatro, dança, música e circo, com qualidade e linguagem artística aprimorada, utilizando uma linguagem simples e criativa, valorizando as características visuais por se tratar de espetáculo ao ar livre e com dramaturgia que seja acessível e compreensível a um público eclético.

Para criar empatia e hábito às pessoas terão oportunidade de assistir este espetáculo de forma totalmente gratuita. Serão 12 apresentações gratuitas, uma por cidade, em locais públicos.

Pedro explica que, ano passado, o elenco formado por 20 pessoas, se apresentaram em seis cidades de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Já este ano, ficou acertado que o grupo se apresentaria em quatro cidades de Rondônia e oito de Mato Grosso.

Em Rondônia, o espetáculo foi realizado nas cidades de Jaru, Ministro Andreazza, Chupinguaia, e ontem em Vilhena. Já no Mato Grosso, o grupo deve se apresentar nos próximos dias, em Juína, Castanheira, Lucas do Rio Verde, Nobres, Chapada dos Guimaraes, Campo Verde, Jaciara e em Juscimeira.

O ESPETÁCULO

O espetáculo conta a história de uma menina que gosta muito do Natal, e que ela pergunta “cadê o natal?” e um duende diz a ela que o Natal está desaparecendo porque as pessoas perderam o sentido do Natal. “Em seguida, ambos começam uma viagem interior na imaginação buscando o sentido. E, como teatro é uma arte lúdica, permite que ao começar a viagem na imaginação, apareçam todos os números da apresentação: circo, música, cubo, salto, acrobacia e malabarismo”, diz.

O INÍCIO DO CIRCO-TEATRO

Pedro conta que, quando tinha 6 anos de idade, ele foi ao circo. Lá ele assistiu a uma peça com apresentação de palhaços, dança de teatro, e outras atrações, e se encantou com o circo. “No Brasil, na década de 50, 60, o centro cultural era os circos, eles viajavam para o interior, mas hoje em dia é bem fraco o movimento do circo”, disse.

Ochoa explica que, quando ficou na idade de ir a Universidade, ele cursou Engenharia Agrícola. Porém, ele, não queria trabalhar como engenheiro, porque já estava no grupo de teatro da instituição. “Aí da universidade, eu fui para outra em Maringá, e lá eu assumi o setor de teatro. Não fui trabalhar como engenheiro. Profissionalizei-me em teatro e anos depois criei o Circo Teatro sem Lona, em Maringá, em 1996”, conta.

Conforme Pedro Ochoa, o “Sem Lona” nasceu com a proposta de fazer espetáculos alternativos em comunidades e lugares que não tem teatro. Segundo ele, as grandes companhias, não viajam para cidades que não tem teatros equipados. “A gente fez uma estrutura, onde conseguimos nos apresentar em qualquer lugar. Seja num lugar fechado ou aberto, a gente leva luzes, sons, atores, cortinas, tudo e montamos”, relata.

De acordo com o fundador, o projeto do circo-teatro ele busca simbolizar o Natal, mas quer principalmente, discutir qual o sentido do Natal. “O sentido do natal é fazer as pessoas se aproximarem, pensar sobre solidariedade, caridade e retomar as energias”.

Pedro explica que, o Circo Teatro Sem Lona é formado por uma equipe de 20 pessoas: 12 no palco e 8 na parte técnica. Além de outra equipe que fica num escritório em Maringá (PR), responsável pela parte burocrática do projeto.

Ao longo desses 20 anos de estrada, o circo-teatro recebeu cerca de 30 prêmios em festivais. O grupo já ganhou nas categorias de melhor direção, melhor ator e de melhor atriz. “O 1° espetáculo meu se chama ‘O Guarani’ e nesse foi o que mais ganhamos prêmios. Esse ano, ele fez 20 anos”, explica Pedro.

Quem quiser saber mais sobre o Circo Teatro Sem Lona, os interessados poderão acessar o site do grupo pelo link http://www.circoteatrosemlona.com.br/ e ficar por dentro dos espetáculos, biografia e fotos e vídeos dos eventos.

 

- Advertisement -










Veja também



Notícias relacionadas