Vereadores solicitam ao deputado federal Luiz Claudio soluções para pontos críticos da BR-364/RO e BR-174/MT - Folha de Vilhena
<

Vereadores solicitam ao deputado federal Luiz Claudio soluções para pontos críticos da BR-364/RO e BR-174/MT

Editoria Jornal junho 10, 2017 1


Parlamentares fizeram apelo para solucionar problemas que afetam os caminhoneiros

O presidente da Câmara de Vereadores Adilson de Oliveira (PSDB), em companhia dos vereadores França Silva (PV) e Célio Batista (PR), mostrou ao deputado federal Luiz Claudio (PR) pontos críticos da BR-364 e parte da rodovia na fronteira entre Rondônia e Mato Grosso, as irregularidades no pavimento dificultam a vida dos caminhoneiros. O superintendente do DNIT em Rondônia, Sérgio Mamanny, acompanhou os parlamentares.

Os parlamentares foram acompanhados do presidente da Cooperativa de Transportes de Rondônia – CTR Jorge Roberto Baumgratez, o “Marreta”. A cooperativa atende 200 filiados com mais de 600 caminhões, chegando a movimentar 1,2 milhão litros de combustível por mês na época de safra que, aliado à venda de pneus, gera uma considerável quantia de imposto que é revertido para o cidadão vilhenense.

“O objetivo é sensibilizar o deputado para que, junto com a bancada federal rondoniense em Brasília, angarie recursos para resolver as deficiências no asfalto que dificultam a vida dos caminhoneiros que transportam e geram a riqueza da nossa cidade. O “Marreta” vive o dia a dia dos caminhoneiros e conhece melhor do que ninguém os desafios que enfrentam, por isso a presença dele legitima a reivindicação da classe”, apontou Adilson de Oliveira.

Após a peregrinação pelos pontos críticos da rodovia na BR-364/RO e no posto fiscal da BR-174/MT, o deputado Luiz Claudio se comprometeu em viabilizar recursos federais que solucionem as deficiências da rodovia.

 

 

Fonte: DICOM – Câmara de Vereadores

 

Comente

comentários


Um comentário »

  1. Mane junho 10, 2017 at 12:47 pm - Reply

    Agora todos querem ser pai da criança…atos e fatos melhor ir pra prática… resolver…

Deixe uma resposta »