Secretário discute licenciamento ambiental com Núcleo de Oficinas Mecânicas de Vilhena - Folha de Vilhena

Secretário discute licenciamento ambiental com Núcleo de Oficinas Mecânicas de Vilhena

Abel Labajos janeiro 11, 2017 0

O secretário de meio ambiente de Vilhena, Jorge Rabelo, esteve reunido nesta segunda-feira, 9, com o Núcleo de Oficinas Mecânicas do município e com integrantes do Sindicato da Indústria de reparação de veículos e Acessórios do Estado de Rondônia (SINDIREPA-RO).

O encontro aconteceu nas dependências da Associação Comercial e Empresarial de Vilhena (ACIV), e serviu para estreitar os laços entre a categoria e poder público.

Embora seja a primeira reunião entre ambos nesta gestão, bastante trabalho já foi apresentado. O secretário levou aos empresários do setor um alento com relação ao licenciamento ambiental.

Segundo Jorge, atualmente o município não tem mais credenciamento para emissão de licenças ambientais de médio impacto por falta de pessoal capacitado na prefeitura. Ele relata que com o passar dos anos os profissionais que eram responsáveis por este serviço simplesmente deixaram de atuar pelo município.

Diante disso o estado chamou para si esta responsabilidade através da SEDAM, porem o órgão também não dispõe de efetivo necessário e o custo para o empresário chega a ser quatro vezes maior.

“Queremos essa titularidade de volta para o município por conta de alguns fatores: primeiro, porque nem mesmo a SEDAM tem interesse em desenvolver este trabalho porque demanda tempo e pessoal, segundo porque o município é quem fica com o dinheiro pago pelo licenciamento quando feito pela prefeitura e por fim a celeridade. Hoje esse tramite se feito pelo município demora muito menos”, disse Jorge.

Outra pauta importante da reunião foi quanto ao descarte de resíduos sólidos. Para o presidente do SINDIREPA, Edson Vander Cordeiro, foram anos de trabalho para que todas as empresas do setor estivessem de acordo com a lei ambiental, mas hoje a dificuldade de descarte de alguns resíduos é preocupante.

“Para se ter idéia hoje não contamos com uma empresa que dê destino final aos pára-brisas quebrados, filtros de óleo e óleo preto, que é o óleo de re-refino”, comentou Edson.

Para estas lacunas, o secretário garantiu todo esforço necessário para que o município trabalhe em conjunto com a cooperativa de catadores de Vilhena para que não só o plástico, o papelão, a borra e os frascos sejam recolhidos, mas sim todo resíduo, seja ele de qualquer natureza seja recolhido.

“Estamos buscando parcerias até mesmo com empresas multinacionais do ramo de re-refino para que esse gargalo seja sanado. A intenção é provar para uma delas que é vantajoso instalar em Vilhena um pólo coletor do óleo preto. Esse produto tem um grande valor agregado e pode gerar dividendos inéditos para a cooperativa. Se isso for concretizado todos os problemas de coleta e destinação final serão sanados, pois a cooperativa terá fundos para isso e é exatamente nisto que estamos trabalhando no momento”, afirmou o secretario.

Ainda, em tempo, Jorge recebeu apoio do Núcleo de Oficinas Mecânicas e do SINDIREPA no sentido de trazer mais empresas para a legalidade ambiental, sem punir ou onerar quem ate agora trabalhou fora das conformidades da lei.

 

Texto e fotos: Semcom

Comente

comentários

Deixe uma resposta »