Prefeitura vai gastar mais de R$ 100 mil na compra de fiação roubada para iluminar rodovia em Vilhena - Folha de Vilhena
<

Prefeitura vai gastar mais de R$ 100 mil na compra de fiação roubada para iluminar rodovia em Vilhena

Editoria Jornal junho 18, 2017 0


De acordo com dados da Semosp, há quase três anos os dois pontos estão às escuras.

A iluminação da BR-174 (a rodovia se torna 364 após a rotatória da Avenida Jô Sato sentido Porto Velho) foi fator preponderante para acabar com o alto índice de acidentes que acontecia no Município de Vilhena.

O projeto auxiliou não apenas os usuários da rodovia, mas também os munícipes que precisam atravessá-la, pois proporcionou mais segurança a todos. Entretanto, dois trechos da rodovia bastantes movimentados estão às escuras por conta da ação de criminosos. A fiação que conduzia eletricidade às lâmpadas foi roubada há anos e nunca fora substituída.

As reivindicações dos moradores da região se amontoavam na Secretaria Municipal de Obras  (SEMOSP) para que alguma medida fosse tomada.

De acordo com dados fornecidos pela pasta, há quase três anos os dois pontos estão às escuras. O problema, no entanto, é valor dessa fiação. “Nossos técnicos fizeram um levantamento e para colocar os cabos elétricos que foram roubados, o Município terá que pagar mais de R$ 100 mil”, explicou o titular da SEMOSP, Josué Donadon.

A prefeita de Vilhena, Rosani Donadon (PMDB) confirmou que ordem de serviço para iniciamento da obra já foi dada, e nas próximas semanas a iluminação estará normalizada. “A iluminação é de suma importância não só para o bom andamento do tráfego, mas também pelo embelezamento da cidade, que fica mais iluminada e proporciona conforto e segurança à população”, comentou a prefeita.

MATAGAL

O matagal em que se transformou as margens da BR foi utilizado pelos ladrões como ferramenta para os auxiliar no roubo dos cabos elétricos. Há anos o Município não garantia a manutenção da rodovia e o mato se transformou em barreira de proteção para a ação dos marginais. “Pedimos o auxílio da população para ajudar a manter o nosso patrimônio público. Esse é um investimento que poderia ser destinado a outro benefício, e por conta da ação de pessoas que não querem o desenvolvimento da nossa cidade, acabamos tendo que refazer o que já estava pronto”, arrematou a prefeita.

 

 

Fonte: Semcom

 

Comente

comentários


Deixe uma resposta »