Potencial econômico de Rondônia atrai investidores japoneses - Folha de Vilhena
<

Potencial econômico de Rondônia atrai investidores japoneses

Editoria Jornal novembro 28, 2016 0


DESENVOLVIMENTO 

inauguracao-agro-amazonia-570x380

O crescimento do agronegócio em Rondônia chama a atenção de investidores japoneses. Somente neste mês de novembro duas lojas no ramo do agronegócio, do grupo Sumitomo Corporation,  foram instaladas no estado, uma em Vilhena e outra inaugurada nesse sábado (26), em Ariquemes, com a presença do governador Confúcio Moura; e do secretário de Estado de Agricultura, Evandro Padovani.

Para Padovani, os  holofotes dos investidores estrangeiros direcionados a Rondônia é em decorrência da crescimento da produção de soja no estado, que segundo ele atualmente tem  8,4 milhões de hectares ocupados pela agropecuária, desses,   4,5 milhões  em fase de degradação de pastagem.

“Vamos avançar na produção de grãos como,  soja, arroz e milho sem derrubar nenhuma arvore”, disse.

O secretário explicou que os quase  300 mil hectares de produção de soja no estado hoje correspondem a apenas 5% do potencial de crescimento que o estado tem.

“A projeção para a safra 2016/2017 é entre 8,4% e 11,6%, e  a produção brasileira deve crescer entre 6,7% e 9%. “O governador Confúcio trabalha o desenvolvimento do estado com sustentabilidade”.

O governador Confúcio Moura  ressaltou a  importância de novas empresas no estado, como gerador de emprego e renda, e destacou a região Vale do Jamari como  a nova fronteira agrícola na produção de grãos, tendo grandes áreas de pecuária a ser integradas com a agricultura.

“Apesar de recente na cultura de soja, a região está tendo um bom desempenho com números favoráveis e aumentando cada vez mais.  Além do estado ser grande produtor de grãos, ele tem logísticas, porto hidrovia rio Madeira, e Rondônia continuará crescendo na produção de grãos, em especial na soja e no milho”, afirmou Confúcio.

O sócio brasileiro Luiz Piccin,  ao apresentar a empresa, ressaltou o poder econômico, desenvolvimento sustentável  e a logística privilegiada do estado como mola propulsora na decisão do grupo em investir em Rondônia.

Segundo ele, somente em 2015 o Produto Interno Bruto em Rondônia  cresceu 4,5, alavancado pelo agronegócio, ressaltou o estado  como o maior produtor de peixe do Brasil  e um dos grandes criadores de gado, com  mais 13 milhões de cabeça. “Inicia uma nova era de desenvolvimento, e a empresa quer contribuir e trabalhar com o desenvolvimento do estado de forma sustentável”, ponderou.

O diretor de Planejamento, koji Ihamami, disse que o grupo enxergou  em Rondônia um estado promissor, com vocação agropecuária e piscicultura, o que fez escolher além do município de Vilhena, também  o de Ariquemes, por  ser a terceira maior cidade do estado, e por ser um polo de referência no Vale no Jamari, além de estar em expansão a cultura da soja. “Acreditamos em Rondônia e apostamos em crescer juntos”, destacou.

Redução do ICMS de fertilizantes

A parceria entre os governos do Mato Grosso e Rondônia em prol do desenvolvimento agrícola reduziu a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) de fertilizante de 8,4% para 2,1% no Mato Grosso.

“Antes os produtores de Rondônia compravam os fertilizantes dos Estados do Paraná e do Rio Grande do Sul. Com a redução da alíquota no Mato Grosso, vai diminuir o custo de produção, porque barateia o frete e com essa economia pode melhorar a adubação e  consequentemente o melhoramento nas pastagens e o aumentos da produção de grãos”, ressalta o governador.

Confúcio  informou que uma indústria misturadora de fertilizantes está se instalando em Comodoro, município mato-grossense localizado nas proximidades de Vilhena, já em Rondônia.

A empresa

A Agro Amazônia é considerada uma grande  rede no ramo de insumos agropecuários e assistência técnica no Brasil há 33 anos. Trabalham  Atualmente o grupo  Sumitomo Corporation gera 412 empregos diretos com 32 lojas no ramo de vendas de produtos agrícola, pecuária e serviços de assistência técnica no campo no Brasil, distribuídas nos estados de  Rondônia, Goiás , Tocantins e Pará. No próximo ano,  o grupo também atuará em Mato Grosso do Sul.

 

 

Fonte: Secom/Governo de Rondônia

Comente

comentários


Deixe uma resposta »