Polícia Militar desarticulou célula do PCC após tentativa de explosão em caixa eletrônico - Folha de Vilhena

Polícia Militar desarticulou célula do PCC após tentativa de explosão em caixa eletrônico

Folha de Vilhena dezembro 13, 2016 0

A operação contou com policiais dos grupos de inteligência AI, NI, CRP II, Força Tática, Grupo de Operações e viaturas de área, desarticulando mais uma célula da facção PCC

O caso foi registrado na madrugada desta terça-feira, 13 de dezembro, após tentativa de roubo a caixa eletrônico com uso de artefato explosivo no banco Bradesco, localizado na avenida Major Amarante, no Centro de Vilhena.

Os grupos de inteligência da Polícia Militar tinham informações de que células do Primeiro Comando da Capital estaria planejando um ataque a agências bancárias e informou aos militares sobre tal intenção dos criminosa que iria ocorrer nesta madrugada; com isso, os policiais ficaram em pontos estratégicos e contataram com auxílio logístico do Comando de Monitoramento de Vilhena (CMV).

Eram por volta das 03h30 quando foi observado pelas câmeras do CMV a chegada de dois suspeitos a bordo de uma motocicleta Honda Bros de cor preta e placa NJJ-3979/Colniza-MT e em questão de minutos,ligações de vizinhos do local davam conta de uma movimentação estranha e o barulho de uma explosão vindo do interior da agência bancária.

Foi observado que os infratores saíram correndo para fora da agência com a explosão e em segundos retornaram, mas como explodiram o caixa exclusivo para emissão de folhas de cheque, não tiveram sucesso algum na investida, momento em que a Polícia Militar através da Força Tática, GOE, viaturas de área e agências e núcleos de inteligência realizaram o cerco.

Os militares prenderam em flagrante Rodrigo Andrade Costa, 19 anos, de alcunha “Madruga” e iniciaram perseguição ao outro suspeito, que evadiu-se com a moto, mas acabou sofrendo uma queda na avenida Primeiro de Maio e continuou fuga a pé, pulando por muro de diversas residências e após cair de um destes muros, foi abordado e mesmo resistindo a prisão, foi preso e identificado como V. E. C. R, 17 anos.

Com eles a polícia apreendeu uma barra de ferro além das luvas e máscaras usadas durante a ação; eles que ao serem indagados, confessaram detalhes do crime e disseram que o chefe da quadrilha seria Thiago Costa Oliveira, 18 anos, vulgo “Baiano”, este que seria um deficiente físico, que não tem uma das pernas devido ter praticado um roubo e efetuado disparo na própria perna há alguns anos.

Os infratores disseram ainda que uma casa localizada na avenida Liberdade, próximo da praça do 5ºBEC que seria usada como suporte logístico para realização do crime e que lá se encontrava os demais integrantes da facção denominada Primeiro Comando da Capital (PCC).

Foi realizado deslocamento ao local, onde os policiais prenderam Thiago Costa Oliveira, 18 anos, vulgo “Baiano”, Wesley Rodrigues Soares, 21 anos, e Willian Rodrigues Soares, 21 anos, este, irmão de Wesley, além é claro dos infratores já mencionados Rodrigo Andrade Costa, 19 anos, de alcunha “Madruga” e o menor V. E. C. R, 17 anos, portando, cinco presos na operação.

Os policiais apreenderam diversos objetos usados na fabricação de artefato explosivo, um destes artefatos, fitas brancas usadas para adulterar a placa durante as ações entre outras coisas.

Todo o caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil e o delegado plantonista deverá tomar as medidas cabíveis pertinentes ao fato.

Após realização de perícia por parte da Polícia Técnico Cientifica (Politec) a agência bancária pode ser aberta normalmente.

Redação

Folha de Vilhena

Comente

comentários

Deixe uma resposta »