Clima de revolta toma conta de Cerejeiras, suspeitos tiveram prisão temporária decretada - Folha de Vilhena
<

Clima de revolta toma conta de Cerejeiras, suspeitos tiveram prisão temporária decretada

Folha de Vilhena abril 25, 2017 1


Delegado de Polícia, Rodrigo Spiça falando com a população na frente da Delegacia

População pede Justiça e ameaçam invadir delegacia de Polícia

O Delegado da Polícia Civil em Cerejeiras, Rodrigo Spiça, colheu nesta terça-feira, 25, o depoimento dos suspeitos de participarem na morte da jovem Jéssica Moreira Hernandes, de 17 anos, assassinada brutalmente na cidade.

Desde as primeiras horas da tarde desta terça-feira, 25 de abril, centenas de moradores de Cerejeiras deslocaram-se ao entorno da Polícia Civil e ameaçam cometer justiça com as próprias mãos, em virtude de três suspeitos estarem prestando depoimento ao delegado Rodrigo Spiça. Segundo nossas fontes, o namorado de Jéssica foi intimados juntamente com o primo e a esposa do primo para prestarem maiores esclarecimentos quanto aos fatos, contudo, são tratados preliminarmente como testemunhas, uma vez que, ambos entraram em contradições durante o curso das investigações do Serviço de Investigação e Captura (SEVIC) e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Diante do tumulto, policiais civis e militares de cidades do Cone Sul de Rondônia foram solicitadas para prestarem apoio com a finalidade de evitar que a população invada à delegacia e atente contra a vida dos três suspeitos.

A população permanece em frente à delegacia, contudo, informações extra-oficiais dão conta de que os três suspeitos já foram transferidos para outra cidade, para que os investigadores e o delegado possam colher o depoimento dos mesmos com tranquilidade.

Através de um vídeo, é possível perceber a revolta dos moradores com a morte da jovem Jéssica. Eles pedem Justiça e proferem palavras de ordem contra o trio.

DELEGADO PEDE PRISÃO TEMPORÁRIA

Em entrevista, o delegado informou que há fortes indícios e para resguardar a investigação foi solicitada à justiça a prisão temporária dos três suspeitos, para que assim as diligências possam continuar sendo realizadas pela Polícia Civil, pois de alguma forma, os suspeitos estariam interferindo na produção de provas. Contudo, isso não comprova a participação dos mesmos, mas que de alguma forma, eles poderiam estar protegendo alguém.

Ainda segundo o Delegado, compete ao juízo da execução penal de Cerejeiras designar para onde os suspeitos serão encaminhados. Há especulações que todos possam ser encaminhados para presídios de Vilhena.

Outro ponto ressaltado pelo Delegado foi que Jessica não foi morta no local onde foi localizado seu corpo. Para isso, diligências estão sendo realizadas para descobrir onde a jovem foi assassinada.

Intervenção com disparos anti-tumulto precisaram ser feitas após populares apedrejarem a delegacia

A polícia precisou efetuar disparos anti-tumulto com a finalidade de evitar que a delegacia fosse invadida; uma vez que populares estavam depredando a Polícia Civil e as viaturas e insinuando que a polícia defendia “vagabundos”. Todavia, a polícia está cumprindo o que se prevê a Lei, uma vez que não se faz justiça cometendo crimes.

A reportagem continua a apurar detalhes do caso.

 

 

Carlos Mont Serrate

Folha de Vilhena

Comente

comentários


Um comentário »

  1. adegildo moreira lima abril 26, 2017 at 9:21 am - Reply

    Era o momento de repensar a estrutura da segurança publica no cone sul, cerejeiras precisava ter mais policiais e mais um delegado de policia e corumbiara ter uma delegacia, mas estes temas os politicos nao se interessam, ficam so falando em reuniao com associações.

Deixe uma resposta »