Vilhenense da Seleção Brasileira de Basquete prestigia Jev’s - Folha de Vilhena
<

Vilhenense da Seleção Brasileira de Basquete prestigia Jev’s

Editoria Jornal junho 9, 2017 0


Os Jogos Escolares de Vilhena (Jev’s) deste ano vem mobilizando escolas públicas, particulares e outras entidades educacionais. Um número expressivo de atletas, mais de 1.500, faz do Jev’s 2017 o mais disputado em relação aos anos anteriores. Mas, os atletas que disputam a modalidade de basquetebol tiveram uma injeção de ânimo diferenciada esta semana. É que eles receberam a visita do vilhenense Arlindo Gomes Baltazar Neto, atual ala/armador da seleção Brasileira de Basquete.

Neto, como é mais conhecido nacionalmente, nasceu em Vilhena e disputou os Jogos Escolares de Rondônia (Joer) nos anos de 98 e 99 pela escola Álvares de Azevedo, quando tinha 13 anos, sagrando-se campeão com sua equipe naqueles dois anos.

Em visita a seus familiares, Neto participou de uma partida amistosa, na quarta-feira, 07, com amigos de infância no ginásio Geraldão e falou sua sobre trajetória. “Quando eu saí de Vilhena, joguei quatro anos na equipe de Ribeirão Preto, onde foi minha formação na base. Cheguei lá no ano de 2000 e eu era da categoria infantil. No ano seguinte, quando eu já estava no infanto- juvenil, comecei a treinar com o juvenil que era duas categorias acima da minha e, consequentemente, fui chamado para fazer parte da equipe adulta/profissional. Nesses quatro anos obtive títulos como Campeão Sul Americano com a seleção de base, Tri-Campeão paulista e Campeão Brasileiro com a equipe profissional, além de ter sido cestinha do juvenil”, comentou.

Entre as equipes que já atuou depois que saiu de Vilhena, Neto disputou por Bauru, Araraquara, Limeira, Sorocaba, pelo Palmeiras e jogou no clube Pinheiros que foi a equipe que defendeu na última temporada.

Sobre os jovens vilhenense que praticam basquetebol, Neto foi categórico ao afirmar que é muito bom que a cidade de Vilhena tenha jovens que praticando basquetebol. “Foi em uma dessas quadras da cidade de Vilhena que eu consegui me tornar um profissional do esporte. Mas isso foi com muita luta e dedicação, porque não temos muito apoio na modalidade aqui em Rondônia”, salientou, destacando que sente orgulho em ver as crianças jogando nas poucas escolinhas abertas para a modalidade. “Acredito que a cidade tem potencial para formar mais profissionais que representem a cidade”, acrescentou.

O amistoso com os colegas de infância o fez lembrar os bons tempos. “Esse bate bola pra mim é muito gostoso. Como conheço os meninos desde criança, pra mim é um momento de puro prazer e descontração. Relembro dias que éramos crianças buscando um sonho e hoje damos risadas daquela época”, revelou.

No final da entrevista, Neto falou sobre a motivação pessoal que deve todos devem ter. “A motivação existe em todos e basta você descobrir o que te deixa bem para você fazer o seu melhor. Eu falo não só de motivação no esporte e sim em todas as profissões. Motivação para mim depende dos seus objetivos, porque esse objetivo vai te dar a motivação certa para consegui-lo”, concluiu.

 

 

Fonte: Assessoria

Comente

comentários


Deixe uma resposta »